Uma Biscate Incomoda Muita Gente

Biscatagem e moralismo são incompatíveis. Moralismo se incomoda com a biscatagem. Moralismo significa uma aplicação de limitações e regras de conduta – sobretudo em relação ao próprio corpo – que reivindicam uma forma de agir “mais iluminada”, “correta”, tolhendo a diversidade das pessoas e das ações humanas em seus mais variados aspectos. Biscatagem é o oposto. A regra da biscatagem é não ter regra. Biscatagem é o querer. É o fazer sempre consigo mesma e jamais com outrem.

Outrem geralmente, não sendo biscates, não tratam-nos assim.


Cruze as pernas. Tire os pelos. Vista branco. Não transe. Transe. Só transe. Ame. Não se apaixone. Controle. Reprima. Solte. Imperativos e mais imperativos.

A biscatagem vai ainda além. Provoca o moralismo porque se trata essencialmente também de sexo. Moralismo de direita, de esquerda, moralismo que se reivindica feminista, moralismo que se reivindica conservador, religioso, enfim. Todinhos eles se incomodam com a conduta sexual das mulheres de todos os tipos. Já que nós biscates damos é risada de suas regrinhas, acabamos por incomodar ainda mais.


Difícil é ser livre com a sexualidade, seja de si, seja dos outros.

A biscatagem é desejar, essencialmente, a diversidade. Mesmo quando ela nos incomoda.

[e as tirinhas foram especialmente escolhidas, de uma autora biscate que tem incomodado bastante: Laerte]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

8 ideias sobre “Uma Biscate Incomoda Muita Gente

  1. Pingback: Bispos, sexo morno e os “bem-amados”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *