Biscate Nerd

Star Wars, meu vício desde minha infância!

Passei muito tempo da minha vida ouvindo que meus gostos não eram gostos de mulher, eram coisas de homem. Animes de Mecha, quadrinhos de superheróis, RPG, card game e outras “nerdices” são sempre vistas como coisas de homens. Meninas devem gostar de bonecas com roupas cor de rosa e de brincar de casinha, não devem achar legal jogar videogame! Passei minha adolescência ouvindo que era “homenzinho” por gostar dessas coisas.

Minha nova paixão no RPG é esse jogo!

Outro problema que encontrei foi quando decidi virar quadrinista, sempre ouvi que esse mundo era um mundo masculino, onde só homens conseguiam destaque, que o melhor seria me entregar a outras formas de artes mais “femininas“, como artesanato, pintura ou bordado. Não que eu não goste e não saiba trabalhar com elas, mas eu sempre sonhei em ser uma quadrinista e luto muito pra realizar esse meu sonho.

Evangelion, a série que me fez viciar em mangás!

E aí falam pra você que, com o tempo, você vai se interessar por coisas que tenham mais em comum com mulheres, logo você gostará de cuidar de uma casa, sonhará com casamento. Mas você continua se sentindo uma maníaca por RPG, que se diverte jogando PSP e que sempre que ouve os gastos gigantescos de suas amigas com casamento, festa, igreja, você se pergunta quantos Cosplays poderia fazer com aquele dinheiro, porque não viajar pro Japão e comprar Gunplas a vontade. Não acho errado que mulheres desejem casar, fazer festas, só acho errado acreditarem que mudarei meus gostos porque estou chegando ( ou melhor, já cheguei) a idade que todo mundo acredita que é a idade de uma mulher casar.

Descobri que ser Biscate é questionar a obrigatoriedade de ser o que agrada a sociedade. Não estou a fim de agradar ninguém, estou a fim de ser eu mesma, se os outros acreditam que estou passando da idade de gostar de videogames, quadrinhos e model kits, que preciso virar “mulher” e fazer coisas de “mulher“, problema deles! Biscate assume suas vontades sem medo algum de ser julgada pela sociedade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

12 ideias sobre “Biscate Nerd

  1. Obrigada, Sara. Eu não sou tão nerd assim, mas também não me encaixo no perfil casamento-festão-bebês-artesanato que querem me fazer comprar.
    E se ser Biscate é “questionar a obrigatoriedade de ser o que agrada a sociedade”, então eu sou Biscate desde que nasci. E ainda bem que descobri a tempo!

    • Tentar ser diferente desse estilo mulher-casamento-festão-bebês-artesanato é muito difícil! Somos Biscates exatamente por questionarmos por mais difícil que seja!

  2. Irads! =D

    Sou bisca rpgista tbm, muito apaixonada por “Vampiro”. Frequentando “vídeo games” junto com meu irmão, desde que me entendo por gente, apesar de ganhar sempre a metade do que ele ganhava pra jogar. E hoje em dia acompanhando junto com ele os lançamentos de jogos.

    • Assumo que amo mais meu PSP que qualquer nesse mundo! E, claro, ando em crise de abstinência por causa da falta de jogo de RPG. Vivo bem sem qualquer coisa que dizem que é “feminina” mas não vivo sem meu videogame!

  3. Sara, gosto de coisas ditas “de menino” desde a infância. Me amarro em filmes de super-heróis, gostaria de ser uma leitora mais assídua de quadrinhos, sinto falta de jogar RPG, joguei mais Fifa Soccer e Mortal Kombat do que jogos de video-game para meninas, e era uma das poucas meninas a trocar figurinhas de futebol na sexta série. Sem contar que dois dos meus esportes favoritos são encarados como “coisa de menino”: o futebol e o rugby.

    O melhor: nenhum menino me discriminou por gostar das coisas que gosto. Atualmente acho ridículo essa “caixinha classificatória” de coisas de menino e coisas de menina. Pessoas são pessoas, não importando o gosto delas.

    • Eu fui discriminada por garotos e garotas: meus amigos nunca me olhavam como “mulher”, diziam que eu não contava como menina pra se interessar, afinal eu era um deles. As meninas tb discriminavam, graças a achar que eu era “sapatão”. Fui conviver com homens que não me discriminavam depois dos 18 anos…

  4. Sou quase nerd, casada com um supernerd. Então aqui em casa é na base de Star Wars e Star Trek. Amo! Só não tenho muito saco para alguns HQs. Mas quem disse que existe um só tipo de nerdice né? Beijuca! Adorei o post <3 <3 <3

  5. Eu sou biscate das mais nerds. Do tipo que vai pra encontro de RPG fantasiada, gasta finais de semana e feriados ao redor de mesas se divertindo com livros, fichas e dados, conhece de cabeça trechos inteiros da obra do Tolkien, que tieta autor de livro de RPG, que se mata pra fazer blog bacana de RPG, e sempre ouvi a mesma coisa. Cresci ouvindo que eu parecia homem, que eu eu devia ser lésbica, afinal, Conan é revista de homem, não de mulher!

    Quer saber? Sou feliz de ser nerd e biscate, e troco quase tudo (menos sexo com quem me dá na telha e alguns outros prazeres maiores) pra jogar uma boa mesa de RPG. Ainda faço minha fantasia de Hera Venenosa, apesar dos meus quase 30 anos, apesar de todos os nãos que já ouvi, porque uma vez minha mãe me disse pra sempre que ouvir essas coisas pensar que “apesar de você amanhã há de ser outro dia”. Então, não exista nada que eu não possa fazer.

    Beijos pra todas as nerds biscates.

    • Olha, tem dia (ou noite) que troco felizona o sexo por uma bela partida de RPG (sim, sou nerd a esse ponto), mas é tudo questão de vontade, tem dia que to na vontade de RPG, que sexo vai matar minha vontade??? Mas, podemos jogar RPG e fazer sexo depois, antes de dormir! hahahahahahahahaha
      Minha felicidade é arrumar uns lanchinhos bem legais pra comer durante o jogo de RPG, muita coca-cola (ou chocolate quente, qdo tá frio) e coisas saborosas! o/

      • Nesse tempo frio, minha mesa de Mago: A Ascensão teve que ir pras madrugadas pela falta de tempo, então dá-lhe Coca-Cola, pizza e chocolate quente pra aguentar o frio paulista.

        E ultimamente eu ando tão, mas tão cansada, que ando felizona largando o sexo pelo RPG.

  6. Vish, acho que o WP comeu meu comentário, mas faço questão de comentar outra vez: tenho quase 30 anos, adoro me fantasiar pra encontros de RPG, largo (quase) tudo pra jogar uma boa partida de RPG, sou nerd biscate e feliz. Cresci ouvindo que eu devia ser lésbica ou querer ser homem, afinal, fazia coisas de homem. Felizmente, minha mãe me ensinou a pensar sempre que “apesar de você amanhã há de ser outro dia”.

    Beijos pras biscates nerds o/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>