Saudade biscate

Hoje, pela primeira vez acordei com saudade de você. Não aquela que volta e meia me acena, aquela que é na verdade saudade do que não foi. Hoje senti saudade de você, do passado, da sua cama. Na verdade, senti saudade de estar sentada em cima de você, enquanto com as duas mãos você segurava meus seios e dizia o quanto eles são lindos.

– Gosto de você porque seus peitos são grandes.

Caímos na gargalhada depois que você me disse isso. Imaginamos como seria se eles fossem pequenos. Chegamos a conclusão de que era melhor não. São grandes e são bonitos. São bonitos e são grandes.

Senti saudade desse dia. De passar a tarde trepando na sua cama, enquanto fazia um calor absurdo nessa cidade. Senti saudade dos meus peitos nas suas mãos, na sua boca, no seu peito.

Não senti saudade das nossas conversas, ou do seu riso, não, nada disso. Senti falta do sexo, do seu pau, do seu corpo, das suas obscenidades.

Hoje, quando acordei cheia de saudade, pensei que o sexo com os outros continua mesmo bom. Eu gosto mesmo de sexo. Mas naquela hora o que eu queria mesmo era transar com você. Não hoje, mas naquela tarde quente.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 ideias sobre “Saudade biscate

  1. Mas que saudade boa !!

    Está não é o tipo de saudade que “corta”; pelo contrário imagino que seja uma nostalgia boa, vontade de “quero mais um pouco”, ou quem sabe, “porque não uma outra última vez?”, enfim, espero que esteja conseguindo lidar com esta saudade da melhor forma possível….!!

    Sigo lendo…..!

  2. O saudosismo hedonista esta à solta !!!
    Será que é a posição da lua??? (risos)

    Pamella,
    o David Gilmour é o cara !!! Confortably Numb é um dos melhores solos de guitarra…rsrs

    Excelente final de semana para todos(as).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *