É Divertido, Gente!

A vida é curtição, dizemos lá em casa. Poder dizê-lo é poder viver. É divertido. Aprendi cedo que o riso me faz bem. Para além, que o riso me faz mais eu, mais próxima da eu que anseio, todo dia, ser um pouco mais. A vida é curtição e posso tomar banho de chuva na frente de casa. A vida é curtição e posso dançar na rua, usar chapéu, gargalhar alto, viver sem fazer poupança, beber cerveja antes das nove da manhã. A vida é curtição, declaro os amores sem medo de ter corações partidos. A vida é curtição, recebo as pessoas na casa, na vida, na alma, entendendo que amizade é festa de encontros. A vida é curtição, cada dia por ele mesmo. A vida é curtição, os pequenos prazeres. A vida é curtição, o ridículo escuta e se esquece de ser. Não ter medo a não ser do que pode me fazer mal (um leão, um prego enferrujado, o Silas Malafaia)… o ridículo não pode me fazer mal. E poder dar risada de mim mesma quando passar do meu próprio limite.

A vida é curtição. O sexo é curtição. É claro que há horas de devastação. Há sexo selvagem. Há sexo sereno. Há aquele sexo onde se mergulha um no olho do outro e mal se respira e o que os corpos fazem é só metáfora do gozo além. Há o sexo solene, quase ritual. Mas, para o dia a dia, para o passe o sal, para a rotina, pouca coisa é tão curtição como uma boa risada na cama. Cumplicidade. Rir de mim mesma, rir do outro, rir com o outro. Aceitar o bom, eu digo. Curtição.

Estou escrevendo isso e lembrando do Rhett Butler na metafórica linguagem cinematográfica dos anos 30: você já pensou em casar só pela diversão? E a minha querida Scarlett (meu alter ego), ainda desconhecendo o bom da festa: diversão é só para homens! Eu queria poder segurar a mão dela e dizer: nopes, baby, a diversão do sexo, no sexo, pelo sexo, é riso pra todos.

A curtição pode estar no que a gente conhece bem. Ou no absurdamente inusitado. Estava eu pensando em sexo, inusitado, diversão, riso, biscatagem e, zás, o inesperado, o riso, a cur-ti-ção. Não podia deixar de partilhar as imagens a seguir no nosso clube:

Gosto de sentir a minha língua roçar a língua de Luís de Camões

Moça, se toque…

Fazendo Uma Boquinha

Quer Uma Mãozinha?

Dá Um Beijinho Que Passa…

Um Dedo de Prosa

E a vida é ainda mais divertida com trilha sonora, não concordam?

PS. As divertidas e instrutivas imagens são do artista Wim Delvoye e você pode conferir mais do provocante e variado trabalho dele aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 ideias sobre “É Divertido, Gente!

  1. 1° coment: hahahahaha….
    (pausa pra respirar)
    2° coment: eu não. Eu não nasci rindo. Eu era, antes dos sete, séria: basta ver as fotos. Sorrisos? Há, mas não me definiam. Muitos adultos se incomodavam com a seriedade do meu olhar: não fica bem numa criança ser séria.
    Depois virei irônica – uma primeira aproximação mais ácida – e, na adolescência, contestatária.
    O riso solto só veio depois, e foi aprendido. Ou conquistado. Hoje é minha praia, tão minha praia que nem parece. Mas eu sei. E, ocasionalmente, lembro.

    Beijos. Um texto que na verdade é sério, né? Ou melhor: é grave. É importante. Riso e sexo: de base.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *