Não é Elogio

Por Isabela Casalotti*, Biscate Convidada

Tem homem que acredita mesmo que assédio é elogio. Antes eu achava que era só desculpa esfarrapada para permitir-se continuar. Mas, não. Tem homem que acha que é gentil ao dizer qualquer coisa para uma mulher, com a intenção e o tom que desejar. Pois bem, homens, assédio não é elogio. E as mulheres, na maior parte das vezes, sabem diferenciar isso bem.

Quem é mulher sabe como é temer usar um determinado tipo de roupa por causa dos assédios. Ah, semana inteira usando calça comprida, sábado de verão, encontrar as amigas para almoçar, escolher aquele vestidinho leve, fresco e confortável, lembrar que vai usar transporte público, frustrar-se, desistir do vestido. Algum homem já passou por isso? Muitas mulheres já. Eu já.

assédio não é elogio

assédio não é elogio

Nós sabemos reconhecer um elogio. Ah, eu sei como é estar numa festa, flertando, trocando olhares e sorrisos e a pessoa dizer que você é linda. Como é boa a sensação de estar num bate-papo legal com alguém que conhece há não muito tempo e ela/ele dizer que reparou, naquele momento, que seus olhos são bonitos. É ótimo chegar a um ambiente em que as pessoas dizem que você está maravilhosa, seja porque não te viam há algum tempo, seja porque você caprichou no look, ou simplesmente porque você está se sentindo assim. E que delícia é ouvir “gostosa” durante um beijo, um amasso, um sexo casual ou sexo com a pessoa que você ama, da pessoa que você deseja naquele momento.

Nós sabemos o quão ruim, constrangedor e até assustador pode ser um assédio. Um assédio é uma agressão, fica difícil se defender. “Ai se eu te pego”, “vem cá, delícia”, “nossa, que bundão, hein?”, num contexto em que não há realmente minha demonstração de interesse em ouvir isso daquele homem, chegam a me amedrontar, me fazer olhar para os lados preocupada e considerar a hipótese de que algo pior pode acontecer. E os tão ingênuos “fiu-fiu”, “princesa” ou qualquer adjetivo, usados também nesse contexto, não são tão ingênuos assim. Admirar a beleza de uma pessoa é uma coisa, impor o que você pensa é outra. Você não está andando por uma galeria de arte falando sobre objetos, nem no açougue escolhendo a picanha do seu churrasco. Você está falando sobre o corpo de uma pessoa, que pertence somente a ela. Desconsiderar isso é mais do que desrespeito. É violência. É opressão.

Nós sabemos como é ruim sentir-se acuada. Se reage, pode ser vítima de mais violência, se não reage sente-se impotente. E ainda tem que engolir os outros olhares, os inquisidores, que julgam que você provocou a situação, seja pela roupa, por estar sozinha, ou pelo simples fato de ser mulher e as coisas serem “assim mesmo”. Há ainda quem nos chame de recalcadas por não gostarmos. Que saída temos? Daí você pode me dizer: tem mulher que gosta. E eu contraponho: pode ser, mas se tem gente que não gosta, o mais respeitoso é considerar isso. Veja bem, tem gente que não come carne, gente que não bebe leite, gente que não consome álcool. E aí? Alguém enfia essas coisas goela abaixo só porque tem gente que gosta? Não. Pois é, a diferença é que eu não consigo escolher não ouvir suas palavras.

PS BiscateSC: Reconhecemos que, nessa relação de assédio, as mulheres negras e as mulheres trans podem ocupar uma posição ainda mais vulnerável e apontar a violência cotidiana não pretende invisibilizar essa situação.

eu*Isabela Casalotti é feminista e psicóloga nas horas ocupadas. Pecadora nas horas vagas (e sempre que possível). Biscate o tempo todo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 ideias sobre “Não é Elogio

  1. Parabéns pela escrita, concordo com você em gênero e grau. Vejo que, nesta sociedade em que estamos inseridos atualmente, se julga muito, “conteúdo por frascos”… nós mulheres, somos desrespeitadas em todo o tempo. Em um país, onde existe “liberdade de expressão”, eu não posso pôr uma saia curta que me transformo em “umazina”??? A grande verdade é que, estamos muito longe de saber o que é “liberdade de expressão” e respeito…

  2. Pingback: Guia Biscate Para Homens (módulo 01): Como Andar na Rua | Biscate Social ClubBiscate Social Club

  3. Mando todos tomarem no ***!! haha Sou alterada mesmo. E com razão, né? Bando de machos idiotas ¬¬. 2013 e essas mentes não mudam!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *