Gramática Biscate, Lição II

Faz tempo que escrevi a lição I desta gramática, desse jeito todo nosso de conjugar, adverbiar, substantivar… Então, leia ou relembre a primeira lição e vamos aos verbos e tempos verbais conforme prometido.connie-corpos

Tinha dito que QUERER, na minha opinião, é o verbo preferido das biscates. Bueno, porque sem ele, conjugado na primeira pessoa do presente em alto e bom som, nenhuma mulher é biscate. O querer conjungado no pretérito imperfeito — queria — ou no pretérito mais que perfeito — quisera — pode revelar desejo represado, contido e biscate que é biscate dá uma levantada na saia, areja a vontade e passa a conjugar o querer no futuro — quererei –, de novo e sempre até saciar a vontade, matar o desejo na saliva, enfim…

Conjugar o querer abre espaço e evidencia outros verbos e a necessidade de outras conjugações. Quando se quer, quer alguém ou alguma coisa. Para chegar a esse alguém, coisa ou lugar é preciso ir. E o IR, no caso da associação com o querer só cabe conjugar no presente. Eu quero, eu VOU (tu vais, ele/ela/você vai, nós vamos, vós ides, eles/elas/vocês vão).

Mas há outros verbos que nascem da conjugação do querer que são mais amplos… DAR, por exemplo! Dar é um verbo lindo, e sua lindeza está justamente na conjugação que nós biscas damos (com vontade, com louvor e devoção) a ele. Eu dou no presente, dei no pretérito perfeito, eu dava no pretérito imperfeito (e sigo dando), eu dera no pretérito mais que perfeito e eu darei, muito e cada vez mais, no futuro. \o/

tesão_tumblr_Henrique Brandão

E olha a biscatagi tomando conta do verbo… DAR no imperativo só existe no afirmativo. Dá tu, dê ele e/ou ela — dê você, demos nós, dai vós, deem eles e/ou e vocês. DEEM! Porque é dando, no gerúndio ou não, que se recebe. AMÉM? E o que foi dado no particípio passado sempre pode ser dado de novo. ALELUIA!

E agora vão dar por aí e aguardem a próxima lição. 😉

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 ideias sobre “Gramática Biscate, Lição II

  1. “Mas há outros verbos que nascem da conjugação do querer que são mais amplos… DAR, por exemplo! Dar é um verbo lindo, e sua lindeza está justamente na conjugação que nós biscas damos (com vontade, com louvor e devoção) a ele. Eu dou no presente, dei no pretérito perfeito, eu dava no pretérito imperfeito (e sigo dando), eu dera no pretérito mais que perfeito e eu darei, muito e cada vez mais, no futuro.”

    biscate que é biscate entende a mensagem independete de gênero <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *