Sempre aos Domingos

E aos domingos a biscataiada faz sessão “recordar é viver”. Domingo é dia do resumão da semana. De qual semana? Dessa, daquela…adotamos os pronomes demonstrativos, muitas vezes usados naquele tom meio deboche, meio condenação, e fazemos, deles, riso e algazarra. Somos dessas 😉

Então, vamos brincar de recordar…

resumão

Segunda, dia 09 de setembro, a bisca Raquel trouxe os desejos de biscate, os encontros e as esperas, na Nossa Casa. Um ano atrás a gente estava curtindo um som com o convidado Tiago Costa no seu O Brega e as Biscas.

Na terça, dia 10 de setembro, o nosso clube foi só poesia e ternura no texto Para Além de Mãe e Filho, da Sílvia Badim. Aliás, entra ano e sai ano e nossa biscatagem tem esse tom, lírico…Em 2012, nesse mesmo dia, era a Raquel e seu sensível Você Acha que Consegue Distinguir?

E a biscatagem aqui é de sonho e de luta. Na quarta, 10 de setembro, a bisca-borboleta Luciana abriu o peito e mostrou a Máscara porque bisca não fode a luta, agarra o viver com as duas mãos e suga a vida com gosto, como se fosse Manga Madura, post maturidade da Sílvia Badim.

A quinta-feira, 11 de setembro, foi dia da Jeane Melo abrir as portas e nos convidar a conhecer como é sua Casa de Biscate, espaço de liberdade e prazer. Era de liberdade, também, que tratava a bisca Bete Davis, um ano atrás, na conversa boa sobre novela: Suelen, uma biscate exemplo de liberdade.

Dia doze de setembro, seja nesse ou naquele, foi dia de falar de sexo. Agorinha foi a Sara com seu explícito e declaratório post e, um ano atrás, era a Lis Lemos e o seu Conto Argentino.

E fechamos essa semana em alto estilo com o excelente post da Renata Lins refletindo sobre o palavrão nosso de cada dia e os preconceitos que reproduzimos. Todos convocados: Bora Mudar de Xingamentos?

E Tem Mais…

Mas domingo não é só dia de vasculhar passados aqui no nosso clube, agora também é dia de pequenos e delicados mimos. É que tem moço gentil que anda pela net inspirado pela – e inspirando a – biscatagem. Olha daqui, olha dali, vai guardando imagens que nos oferece, como cantava o Cazuza, só pro meu prazer, ops, pro nosso. O moço é “Cláudio Luiz, o generoso” (com um nome desse, precisava de um epíteto à altura), decorador, residente no Rio de Janeiro e encanta no seu Correio Selado.

Então a brincadeira é assim, o Cláudio encontra uma imagem que é a cara do nosso clube, nos manda de presentinho com legenda e tudo, e a gente se esbalda aqui. Essa imagem de hoje ele partilhou no Facebook mencionando o clube e depois de conversa vai, conversa vem, acertamos o passo e fizemos o convite a la Gabriela: chega mais perto, moço bonito…e ele topou, yay. Enjoy:

Tá, eu sei. Tem outras partes que não têm lábios e que também não beijáveis, mas vocês entenderam o espirito da coisa, não? NB - a imagem que gerou o convite. Beijo no ombro. ;c)))

Tá, eu sei. Tem outras partes que não têm lábios e que também são beijáveis, mas vocês entenderam o espirito da coisa, não?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *