Carnaval em letras e desejos

ReJu2013Bola

Carnaval.
Escrita automática.
Carnaval, desengano
Manhã, tão bonita manhã….

Não se perca de mim, não se esqueça de mim, não desapareça
a chuva tá caindo e quando a chuva começa eu acabo de perder a cabeça.

Carnaval.
Transgressão.
Ponta-cabeça.
Bunda-canastra.
Tudo pelo avesso.
Leme. Oriente. Caminho.

Carnaval.
Metáfora.

Tudo o que a gente queria ser.
Tudo o que a gente poderá ser.
A gente sendo aquilo que quer ser.

Tô me guardando pra quando o carnaval chegar. E ele há de chegar.
Quem me vê sempre parado, distante garante que.
E no entanto.

Carnaval. Sem corda no meu bloco. Sem carro-chefe. Sem ordem ao pessoal.
Sem lema nem divisa.
A gente não precisa que organizem nosso carnaval.

 

Por um bloco que derrube este coreto
por passistas à vontade que não dancem o minueto
por um bloco sem bandeira ou fingimento
que balance e abagunce o desfile e o julgamento
por um bloco que aumente o movimento
que sacuda e arrebente
o cordão de isolamento.

É o meu desejo pra nós nesse carnaval. Nos outros carnavais. Em todos os carnavais.

E não se engane: você vai saber de mim. No palco, na praça, no circo, num banco de jardim.
Você vai saber de mim.

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *