Meu lado

Próximo carnaval vamos fazer cosplay da obra do Magritte, Os amantes…

E você nem conhece meu lado mandar mensagens apaixonadas de bom dia. Meu lado te enlouquecer ouvindo a mesma música de Mayra Andrade umas cem vezes. Meu ladinho carente abraçar e grudar como se não houvesse amanhã, presente ou passado. Meu lado chegar entrando sem pedir licença na tua vida, assim, só porque tenho a descarada mania de fazer entradas triunfais em vidas alheias. Ou, por outro lado, ficar chateada porque você fez a barba, afinal, ela é minha, pertence a minha pele que reage imediatamente quando você vem roçar esses seus rebeldes pêlos em mim. Meu lado carcereira querer te acorrentar na minha cama e te fazer meu, eu metrópole e você colônia. Meu lado brigar porque alguém bagunceiro deixou a toalha molhada por aí (pensa que é casa da mãe Joana?) e acha que vai escapar de fininho da bronca (só que não). Então, te tirar do sério com as minhas pressões pra ver se você cresce, menino. Meu lado apoiar tuas transgressões (comigo). Dos meus lados briguenta e manhosa que você alimenta e depois finge não entender. Meu lado apaixonar pelo seu corpo eternamente suado e pelo seu sorriso, eternamente tímido. Meu ladinho sórdido pedir sempre mais até ver que você está cansado e exaurido. Meu lado querer caminhar ao seu lado e te empurrar com meu ombro (segura a pressão!). Dos lados arrogantes, falar como se tivesse muita experiência sobre você e me achar uma boba pretensiosa depois disso. E pegar firme na tua mão em momentos ruins e te olhar com olhos de desespero, de angústia, de tristeza, sem conseguir vislumbrar saídas pra esses persistentes problemas amargos da vida. Meu lado ausentar o destino e não querer olhar pra frente, esse nosso futuro ora opaco, ora promissor. Meu lado desejar ser uma pessoa melhor também por você, rapazinho que me ensina que o amor pode ser também um troço entre a calmaria e liberdade, tudo junto e depurado pelo filtro de um tempo novo (adeus modelos e padrões demodés). Meu lado ouvir você e te dizer, brotando espontaneidade, que ninguém escapa ileso da experiência de apaixonar-se e de se abrir pra esperanças outras. Meu lado, apenas ele.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

8 ideias sobre “Meu lado

    • Kaly, obrigada por ter vindo aqui e lido o texto. Esse blog tb tem uns textos mt bons sobre maternidade, mães que trabalham, que se cuidam (bem tu!). Beijo, nega!

  1. Muito minha cara esta angústia do “não me julgue, você ainda nem me conhece”. A coisa mais deliciosa é descobrir alguém, ser descoberta. Mas principalmente, o “descobrir-se” e perceber que até o que você acha de você mesma muda com o tempo. Esta impressão nunca irá embora, já que nunca seremos as mesmas pessoas no mundo. Nem o outro. Eterno descobrir?

    • Eterno descobrir. A gente nunca para de aprender em matéria de afeto. Mas uma coisa parece ser verdade: o tempo melhora a compreensão das coisas. Sossega mais a gente, no bom sentido.

    • Louis, só tu mesmo pra ter essa memória! Então, acho que o amor, o cuida e a paciência são um trio que devem estar bem juntinhos mesmo. E tu previu tudo isso, sua bruxinha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *