Umbigo Biscate

578844_336247899803647_751295272_nAbrir a janela, inclinar o corpo, espiar o azul até o olho doer. Deixar a noite ficar mais um pouco, como memória, no pijama, nos pés encolhidos em cima da cadeira enquanto assopro o café, no pensamento vadio. Fazer o cotidiano: banho, dente, arrumar a cama, a pia, temperar a carne da futura fome. Espiar como os amigos viveram a noite nas redes, pitaquear um pouco, começar novas conversas com os ausentes. Blusa, casaquinho, casacão, saia, meia, bota, espelho, riso, que cabelo esquisito, pensar em arrumar, desistir, rua. Ir pelo caminho mais longo só pra beber sol. O dia quase amorna. Quase. Aqui e ali, placas. leio todas. Gosto do correio, de fantasiar pequenas narrativas para as correspondências alheias. Azulejos nas fachadas. Lilás nas árvores. Vento na pele. Sentar no banco do Jardim espiando toda gente, bonita e distraída, que o atravessa. Rir de si mesma e da biscatagem tão a flor da pele. Mais esquinas, sacolas de supermercado, o tomate em rubro, o cheiro do manjericão, os cogumelos. Quase Alice. Tirar: bota, meia, calça, casacão, casaquinho, blusa. Deixar os pelinhos do braço gritarem o frio, colocar um vestido leve. Dizer afetos. Trabalhar. Folhear livros, separar artigos. Fazer perguntas. Tatear. Ler e ler e ler. Ouvir: é a chuva. Vez em quando: moldura azul do FB. Cozinhar. Acender o fogo. O forno. A lua, como diria o moço das crônicas. Amassar a batata, lenta, lenta, como quem molda um sonho. Usar as mãos no ofício, cozinhar é íntimo. Refogar, o azeite amorenando grãos e cogumelos. Montar o prato, comer com os olhos. Fotografar pros amigos. Rir de mim mesma. Reconhecer a solidão que faz desejar partilhar o momento. Mastigar: o tempo, a carne, triturar saudades. Engolir o dia. Ainda: chuva. Enroscar no sofá com o livro tão conhecido como um amigo de tanto tempo que a gente nem lembra como era sem ele. Deixar a Bethania cantar o meu sentir. Abrir a janela, aceitar o escuro, também de fora pra dentro. Ser a minha noite. Agasalhar o sentir. E esperar, toda noite, o milagre antes de dormir.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *