Luz acesa….

bisca_avatar

Olhar. Conversa. Riso. Provocações, lábio seco. Molhar os lábios, com a bebida. Olhar. Ah… o olhar…

Sei que não tem manual, que nunca é igual. Mas é assim, as vezes, apesar de ter sempre aquela cousinha diferente, que dá aquele chameguim uma cor e sabor original, diferente, único.

“Vamos embora daqui, agora?”.

“Vamos.”

Sim, vamos. E abraço, toque, retoque, beijo, lábio, chupadas no pescoço, no queixo, pornografias no ouvido e aquele calorão todo. E sobe e desce mão, procura aqui e ali e meu pau bate no teto.

Na sala, enfim. Parece guerra. E tira peça de roupa e beija aqui e ali e mão e não e sim e vai… vai…. esparrama, declama, pensa, molha, sobe, desce, aquece, aquiesce.

“Ah…  apaga a luz, vai?”

“Mas… por que?”

“Eu tô feia. Tô gorda.”

“Ah… eu tenho pau pequeno…”.

Ela ri. Ele ri. O pau sobe ainda mais.

“Apaga, vai… tenho vergonha…”.

“Mas ó… ele tá assim por causa do tudo….”. E, de fato, ele tá bonitão, todo orgulhoso em riste.

Novo riso. Cafuné, afago, dengo, molha, beijo, última peça no chão. E língua e mão e tudo. E encaaaaixa….. Assim, aceso e acesa.

Ar que acaba, morte em festa, gozo todo.

“Adoro tua bunda.”

E ele sai sorrindo, para pegar água. Era outra sede.

Pelados, peladas:  Completamente.

Luz apagada, quase dormindo. E começou tudo de novo…

abajurdivertido

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *