Metida Com Mel

Por Vanessa Rodrigues, Biscate Convidada.

Aí vem minha amiga e diz que estava conhecendo um mocinho pela intenetz. Aquelas coisas de mensagens de sacanagem durante o dia, fotos eróticas, vídeos pornôs por whats, enfim, o trivial. Belo dia, ele mandou pra ela um vídeo de uma mulher se masturbando com um aparato que minha amiga, mesmo por dentro dos paranuê de vibradores, nunca tinha visto antes. Era uma espécie de bomba de vácuo, com um consolo bate-estaca no meio que a moça, sabe-se lá como (porque isso minha amiga realmente não entendeu), tentava controlar.

O aparato parecia uma bazuca transparente. Ela me explicava e eu só visualizava “A geração de Proteu”. Entendendores entenderão.

Ela ficou meio assim com aquele vídeo – tinha uma vibe violenta que, mesmo numa masturbação, lhe bateu meio creepy – e nem respondeu na hora, só no dia seguinte quando mandou um “medo”, acompanhado de “rysos”, pra quebrar o clima. Porque, né, tampouco queria parecer moralista ou bedel do tesão alheio. Ela não se excitou, mas se a mocinha do filme estava feliz, amém! E ele respondeu com um “rsrs” junto com “imagina num anal”.

Minha amiga pensou um pouco e, aproveitando a deixa, disse que adorava anal, mas, especialmente no anal, não transava muito aquele fuc-fuc incessante. Preferia mais carinho e menos performance.

E aí, senhoras e senhores, o bofe começou a mostrar a que veio e mandou essa cintilante pérola sexista: “A maioria das  mulheres geralmente é assim mesmo. Gosta mais de carinho que da metida. Homens, não. Preferem mandar ver logo e sentir prazer. Se não tiver carinho, mas a metida completa, é o que vale.”

Ai, a conversa sobre mulheres gostam disso, homens daquilZZZzzzzz. Minha amiga, brochadérrima e prontinha pra correr pras montanhas, até tentou dar uma aulinha de feminismo 101: “nossa, acho muito sexista e ultrapassado isso que você está falando porque…:

Obviamente, foi interrompida pela mãozinha nervosa do sujeito que continuou, enviando uma classicona passivo-agressiva: “você não é boa de leitura? Não é toda inteligente? Leia de novo o que escrevi: eu disse a maioria, não disse todas”. Como vocês podem imaginar, sangue subiu muito na hora, já que o sexismo e a babaquice ganharam contornos mais nojentos com aquele mimimi reiterativo, recalcado e defensivo típico de quem medra na conversa.

Mas, você se engana se pensa que ele parou por aí: “gata, gata, você está perdendo tempo. Acabei de chegar de uma transa. E ontem também transei. E na 6a tive uma super transa. Tudo isso porque não tô preocupado com carinho. Não perca tempo com isso.  Curta a vida. Quem gosta de amor é motel. Pensa nisso.”

Que. Preguiça.

IMG_0697

Não precisamos de fiscal do fiofó (imagem da performance Macaquinhos)

Primeiro, pelo ~ provérbio ~ sem charme. Depois, claro, porque  além de se deparar com um homem adulto se vangloriando das supostas trepadas do fim de semana, ainda ser brindada com a culminância do sexismo, do machismo e da ignorância quando ele pressupõe que, por ser mulher e falar que, pra ela, é importante delicadeza num anal, minha amiga buscava mesmo era “um amorzinho gostoso”.  E nem vou dizer da arrogância e da estupidez de sequer sacar o #ficaadica.

Sabiamente, ela acabou nem respondendo à última mensagem. Aliás, minto, devolveu uma curta: “tempo eu tô perdendo agora, falando com uma britadeira. Fui.”

E foi mesmo.

Disclaimer: não deveria ter que repetir, mas vamos lá. Mulher gosta de sexo, (oral, anal etc e tal), e pode adorar pornografia, chats de putaria, filme pornô no whatsapp e até de foto de pau (sobretudo se consentidos e/ou solicitados), de vibradores, de meteção, de sexo baunilha, de BDSM, de linguada e beijo no cu e de dar o cu num bate-estaca ou devagarzinho… E homens podem perfeitamente gostar dessas coisas todas aê e também de dormir de conchinha.

Ah, e não umedecer com determinada proposta não é régua pra medir libido.

fotoperfilfor

*Vanessa Rodrigues, jornalista, feminista, co-fundadora da Casa de Lua e gostosa. Escreve no Brasil Post e pode ser encontrada no Facebook e e Twitter (@vanerodrigues).

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

7 ideias sobre “Metida Com Mel

  1. Vanessa, eu simplesmente adoro a maneira sem rodeios q vc escreve! Eu tinha um PA a algum tempo atrás q sempre dizia q era so sexo e me prevenia pra nao me apaixonar. Num belo dia quem se apaixonou foi ele e como pra mim n tinha sentimento tao forte (sentimento existia: carinho, afeto, tesão, mas n amor) eu não aceitei o pedido d namoro e o que ele fez? Uma pessoa instruída espalhou pra todos q me comia e q eu so servia pra isso.

  2. PatyLib e Amiga,
    <3
    Amiga, quanto ao cara, que babaca! Nem tenho mais o que dizer sobre esse cara. Falando sem rodeios rs: um grandíssimo de um babaca! E espero que essa babaquice tenha é escancarado mais ainda o mané recalcado que ele é, inclusive e principalmente pra quem o conhece.

  3. Que maneira bonita e arejada de escrever! Parabéns. Me parece que o hedonismo misturado ao egoísmo destrói qualquer perspectiva de futuro em uma relação. Sorte de quem descobre antes do contato físico, o que esconde aquela máscara vestida pelo outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *