Palatável

Vamos lá… muitxs companheiras criticam essa ou aquela mulher por ter um discuso feminista digamos… palatável. Daí fui no pai (oi, patriarcado!) dos burros (oi novamente, patriarcado!) e achei o seguinte sobre a palavra…

1. Palatável
Por Alvaro Fraga (BA) em 02-01-2008
[Do ingl. palatable.]
Adj. 2 g.
1. Que é grato ao paladar ou gosto; que sabe bem.
2. Fig. Aceitável, tolerável:
“Seu papel [o de Getúlio Vargas] era corrigir os excessos, tornar a coisa palatável ao país e útil ao exercício real do seu domínio.” (Gilberto Amado, Depois da Política, pp. 1-2.)

Então…
1- eu mermo gosto do que tem gosto bom, “é grato ao paladar e gosto e que sabe bem” (ui!). Tanto que estou comendo chocolate nesse momento.

2- Gosto de ser aceita ou tolerada por pessoas que se pudessem escolher me matariam. Já que não podem gostar de mim, pessoa maravilhosa e muito da legal, dos males…

3- Esqueçamos Getúlio porque senão vou ficar falando da falta de representação das mulheres na política e tals.

Resumindo… que mais pessoas se digam feministas. Porque mesmo que não seja o feminismo que VOCÊ acredita, a utopia feminista é uma porta de entrada para leituras diversas sobre igualdade e diferenças. Para questionamentos, mesmo que leituras não aconteçam. Para conversas de mesa de bar e no jantar da família. Para enfrentar brigas que pouca gente quer tomar para si.

Sim, obviamente merdas acontecem, mas quem nunca? Claro que não se está, aqui, fazendo apologia de um feminismo que agrade gregos, troianos e machistas de estirpe e costas largas. O que se propõe é a) espaço constante pro diálogo, b) compreensão de que o machismo é estrutural e vamos, vez ou outra, enfiar o pé na jaca – todos nós – e,  c) principalmente, dar-se o direito de curtir quando coisas legais acontecem.

feminismo

Por exemplo? Esses dias a jovem Emma Watson, mais conhecida como Hermione, fez um discurso (pró) feminista na ONU. Um feminismo branco, de primeiro mundo e cissexual? Certamente. Mas um discurso que inspira e que diz, em maiúsculas, FEMINISMO pra jovens que crescem em uma cultura que trata o movimento como menor, revanchista e mal-intencionado. E ela vai e diz: sou feminista, ser feminista é procurar a igualdade de gêneros, vamos todos nesse embalo?

Pode não ser o discurso feminista que você faria. Provavelmente não é nem mesmo o discurso feminista que eu faria. E é, como todo discurso, passível de ser criticado e repensado. Mas não é, na minha opinião, um discurso a ser menosprezada ou ignorado só porque não é perfeito. O feminismo é, em processo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *