Você deveria votar em, ou a buceta é de quem mesmo?

Se tio Eric Hobsbawn tivesse vivo, certamente rafaria o livro Tempos Interessantes e o escreveria de novo. Certamente o chamaria “Tempos Interessantes: uma ode ao chorume e à cagação de rega”, como caso, nossas eleições de 2014. Por isso, resolvi escrever esse post pra ensinar como uma biscate deve votar.

Bz4QvfqIgAA-9x0O processo de votação é simples: você vai à urna se quiser, digita se quiser e confirma se quiser… é tudo no consentimento. Mas na hora de escolher o candidato você tem um problema. Problema fundamental! A escolha do candidato é algo tão intrínseco e íntimo  que merece uma pergunta em especial: A buceta é de quem mesmo?

Isso mesmo, leitor amigo! Ao pensar em votar, pense na sua buceta. Se você não tiver buceta, deixe de pensar em termos normativos de sexo e incorpore uma buceta ao seu físico. Agora, pergunte comigo: A buceta é de quem mesmo?

Exato! Seu voto, sua escolha nessa e em qualquer eleição é como a sua buceta (real ou figurativa). Você escolhe que quiser, se quiser e, mesmo, não escolhe. Buceta e voto, na biscatagem, é coisa sagrada! Dar, pra quem quiser, ou não dar depende apenas da sua vontade. Isso mesmo VON-TA-DE.

Pode parecer chula e inapropriada a comparação entre voto e buceta, mas eu te garanto que não é! Ambos repousam cálida e contemplativamente sobre um mesmo princípio, a liberdade. Isso mesmo, a liberdade de dar o seu voto é a mesma de dar a sua buceta.

A formação de uma consciência política dorme junto e se inquieta justo no meio de suas pernas, na sua tímida bucetinha do voto secreto, normativo, regrado, representativo, mas seu. Ou no seu bucetão militante aberto, reganhado e vociferante de uma posição sólida, ideológica e partidária. Ou ainda, na sua buceta virgem, ou na cansada, que não querem ou não se dispõem ao trabalho de se abrir a proposta do candidato e simplesmente não querem votar!

Por isso, amigues, nesses tempos tão interessantes de estupros políticos generalizados, toda vez que vierem enfiar um candidato buceta, digo voto abaixo em vocês, perguntem: A buceta é de quem mesmo?

E lembrem-se: ninguém é obrigado a votar em alguém, ninguém é obrigado a aceitar ou concordar com qualquer posição política ou candidato e todos estão aptos a expressar as opiniões mais esdrúxulas possíveis e serem arduamente criticados por elas. Afinal, ninguém é obrigado a gostar da sua buceta também… Aliás, tem até gente que prefere outros sistemas, como o cu, por exemplo… mas daí são outros casos…

Por isso, amigues, argumentem, ou não. Se ofendam, ou não, mas lembrem-se que assim como a sua buceta, seu voto e tudo o que está em torno dele é pra ser objeto do seu gozo. Se não for pra gozar muito, melhor não ficar cagando regra na internet…

Beijo no coração.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 ideias sobre “Você deveria votar em, ou a buceta é de quem mesmo?

  1. Pingback: Cansei... | Biscate Social ClubBiscate Social Club

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *