Começar de Novo….

fuckthisshit

Tive aos menos 4 momentos de viradas na minha vida. Momentos em que fui forçada a me reinventar pra sobreviver aos acontecimentos externos: gravidezes, separações, mortes.

Mas, também, finalmente superei a morte de um sonho: a carreira. Como milhares de brasilienses, sonhava em fazer carreira em um órgão público. Poderia se dizer que logrei êxito: passei num concurso e tomei posse, mas em 9 meses meu sonho se tornou pesadelo. Sofri assédio moral com gritos e berros, e eu, que sempre me achei inteligente, sempre fui reconhecida assim pelas pessoas, que no emprego anterior era reconhecidamente competente, fui chamada de burra, incompetente e, pior, preguiçosa. Autoestima virou pó.

Somado a outros fatores da minha vida naquele momento, esse contribuiu para uma depressão profunda da qual só vislumbro sair agora, mais de 2 anos depois. E na terapia tive de rever o tal sonho  de carreira. Terapia é vida.

Pois bem, é preciso muita força para admitir que não tenho mais esse sonho, que não ligo mais pra isso, que quero fazer outras coisas e achar outros caminhos na minha vida. É preciso também força interior para lidar quando te olham com desdém porque você não é nada, e não é mesmo, mas tá tudo ok, porque não é isso que importa. Vou lá, trabalho bem minhas horas diárias contratadas, e tchau. Não quero mais fazer do emprego que paga minhas contas o centro da minha existência. E isso está bom para mim. Quero descobrir outras coisa fora de lá.

Isso foi difícil decidir,  porque na vida moderna é o cartão de visitas do seu trabalho, o seu crachá, o seu currículo ou o seu lattes que definem grande parte do que o mundo externo vê e respeita em você. Aí é preciso desapego desse respeito, dessas convenções, desse desejo de reconhecimento externo para ser só você de novo em busca de você. De se sentir bem com você mesma e fazer algo que dê a você sentido e retorno. Seja lá o que for esse retorno. E porque o que importa menos é dinheiro e posição e mais paz de espírito e tempo pra se fazer o que gosta e estar com quem se ama.

É difícil fazer tudo isso quando você achava que aos 40 e poucos estaria tudo definido. Mas, olha que legal, aos 40 e poucos você sabe mais quem é você e as possibilidades estão todas abertas de novo.

É isso. Tudo pode ser recomeçado de novo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 ideias sobre “Começar de Novo….

  1. Oi Bete!
    A última vez que comentei foi no seu post “Sexo aos 40 – Liberdade”. Mais uma vez, seu texto me cai como uma luva! rsrsrs Pelo o que li no seu texto, temos muitas coisas em comum.
    Hoje, estou com 24 anos, terminei a facu e estou adentrando o mercado de trabalho. E penso muito nas minha opções, e me pergunto muito se não estou fazendo escolhas baseadas nesse tal reconhecimento externo. Qual seria o caminho que eu seguiria, se também tivesse esse desapego?
    E a carreira que eu sonho, será que é um sonho mesmo também?
    Bacana (e assustador) ler que aos 40, as portas ainda estarão abertas, sendo que eu também sempre achei que aos 40, as coisas estarão definidas…
    Obrigada pelo texto!
    Boa sorte nos seus caminhos!

    • Oi Lia!
      Que legal que gostou. Mas você está começando o seu caminho e pode gostar dos seus desafios ( ou não, By Caetano rs) , mas o caminho também nos define. O caminhar também define o caminho. As duas coisa existem juntas. Na verdade o que dá pra saber é que não saberemos como vamos estar aos 40 ou 50 mas o alento talvez seja esse: que nunca é o fim, que sempre dá pra recomeçar o caminho, a trilha. entende? Não há um fim porque o que existe somos nós e nós estamos lá, presentes, nos modificando junto com os passos. acho que foi isso que no fundo aprendi. Beijos. Tamo sempre aqui. E boa sorte, bons caminhos, bons sonhos. <3

  2. Adorei seu texto.. achando que aos 49 tudo estava definido, mas percebendo que nada é definitivo.. necessitando urgentemente mudar, emprego, casamento, atitudes.. enfim.. acho que vou ler mais vezes seu texto.. obrigada!

    • Seja bem vinda. Mudanças assustam. Também fico assustada, com medo, mas tamo aí tentando, lutando. remando contra a maré, ou na minha maré.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *