Nem Sempre

Não tenho raiva de você nem nada disso. É claro que eu sinto sua falta. Nem sempre, não todo dia. Às vezes. Lembrei de você dia desses. Lembra da mulher do seriado que a gente via e que não conseguíamos identificar de onde a conhecíamos? Então, a reconheci em outro seriado. Engraçado, né? Tanto tempo depois e lá estava ela. Queria ter te contado isso na época. Achei que você ia gostar de saber. Ah, e lembra aquela nossa série favorita, que vimos tudo de uma vez num fim de semana só? Pois então, achei a segunda temporada. Já viu? Ai, assiste, você vai gostar.

Talvez você ache irrelevante ou até mesmo bobas as lembranças que me trazem você. Mas saiba também que sinto falta do teu peito, de entrelaçar meus dedos nos seus pelos, de coçar tua barba depois do sexo. Sinto falta de gozar na sua mão. Nem sempre, não todo dia.

Te contei que vou viajar? Vou. Decidi, pedi as contas, aluguei o quarto, raspei a poupança e vou. Vou começar por Cuba. É, a gente pensou em ir pra lá um dia, quando nossas férias coincidissem. Você dizia que eu tinha que conhecer, que era a minha cara. Eu também sempre achei isso. Aí agora, resolvi ir. Vou ficar hospedada pertinho do bar em que você diz que tomou um porre de rum com Win Wenders. Você sabe que nunca acreditei nessa história, né? Mas sempre gostava quando você contava e mudava sempre alguma coisa. Mas, vou lá. Quem sabe não dou a sorte de vê-lo, né?

cuba cultural tours

Bom, é claro que vou me lembrar de você quando estiver lá e mais certo ainda que vou ansiar pela sua presença. Mas sei também que estarei feliz por estar viajando pra um lugar que sempre quis conhecer, sozinha, treinando meu tão enferrujado portunhol, descobrindo outros bares, outras paragens e outras pessoas. Sentirei sua falta, mas nem sempre, não todo dia.

E daqui uns meses quando eu voltar, quem sabe terá chegado o dia – o tão aguardado dia – em que sua ausência não será mais sentida. E também chegará o dia em que você vai falar de mim sem saudade, sem tristeza e sem rancor. O dia em que nossas presenças serão indiferentes. E nesse dia, poderemos nos sentar no nosso antigo bar preferido, beber e brindar à vida que seguiu seu rumo lenta e todo dia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 ideias sobre “Nem Sempre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *