Simples

Tudo nele a deixava excitada, sua pele, macia e negra, seu olhar de desejo, a boca, o belíssimo sorriso. Era tudo tão natural, tão certo e tão fácil, era simples, um beijo já a despertava arrepios e tesão. Ele pegava com muita vontade em seus peitos, bunda, os olhos e os gemidos mostravam o quanto ele a desejava. Tudo tão simples, tão normal, como se sempre fosse fácil, pra ela, muitas vezes, era tão difícil. Era difícil se entregar, era difícil se apaixonar, era difícil querer alguém naqueles últimos meses. E ela queria muito seu corpo e seu beijo.

Ela sabia que tinha medos, inseguranças, mas o carinho e a compreensão dele apagava tudo aquilo com uma facilidade tão grande, nem parecia que ela tinha medo de se entregar, de se dar. Tantos traumas apagados com um simples beijo, tantas saudades, tantos olhares, um desejo que ela não acreditava mais poder sentir, uma cumplicidade dada pelo sexo e pelo tesão, coisas de gente apaixonada, coisas dela. Ela sempre misturou sentimento com tesão, ela até já transou por transar, mas quando tem carinho, amor, amizade, paixão, o sabor é melhor, você se sente livre. Mas, no mínimo, ela esperava confiança, e, com ele, ela sentia confiança, o corpo dizia mais que ela poderia imaginar. Os carinhos após o sexo, tão familiares e tão bons.corpos-colados

E só é assim com ele, sintonia, magia, sentimento incomum que ela não sabe descrever, só sentir e retribuir. Corpo exausto, sede, satisfação e sono. Ela dorme com uma leveza tão familiar, sentimento de paz e satisfação. Ela não compreende o motivo de ser diferente com ele, mas sentia que a pele dele era tudo que ela queria tocar naquele momento, só isso que ela sabia e tava bom pra ela.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *