Uma história de escola

Por Andréa Dutra*, Biscate Convidada

Eu tenho uma turminha muito querida. São mais jovens e super animados em aprender. Tinha o projeto de sair da escola, mas aquela turminha…a-que-la-tur-mi-nha…acabei ficando.

No início do ano, uma aluna, S., me surpreendeu pela idade, 10 anos no 7° ano. Era ex-aluna da “escola-desejo” dos outros alunos. Falamos muito rapidamente sobre a escola de onde eles vieram e ela me disse que lá era horrível e que não tinha amigos. Achei que era uma reclamação normal. Devia ter tido um ano ruim. Mas me apeguei a ela, como à turma toda, e passei a perguntar sempre a ela se estava gostando, se estava bem (coisa que tento fazer com todos, mas nem sempre funciona)…e ela sempre com um sorrisão no rosto, dizendo que estava feliz. Realmente, ela desabrochou, fez amigos, se diverte com tudo e até os defeitos da escola leva com graça.

Corta pra reunião de responsáveis de hoje. (De responsáveis mesmo. A maioria na sala eram avós e tias).

Comecei conversando com um pai que conheci na semana anterior. O filho, F., fez 15 anos e decidiu que não queria mais estudar. “Professora, pelo amor de Deus, conversa com ele! Não deixa ele largar a escola não!” E vamos lá: “Fulaninho, a escola blablablablabla.” Hoje F., sempre tímido, voltou e veio me abraçar: “Tia, eu voltei!”
Do lado uma senhora, a mãe da S.

_Oi, tudo bem? A senhora é mãe da S.? Ela parece bem feliz aqui, o que a senhora tá achando?

_Professora, a S. tá muito feliz. Deus sabe o que sofri com essa menina. Ela passou 2 anos sofrendo por bullying na outra escola (particular, cara pros padrões do local, cheia dos gueri-gueri). Ela toma remédio todo dia pra dormir. Aqui, graças a deus, sempre que eu pergunto, ela tá sorrindo, tá feliz demais com os colegas, os professores. Ela gosta de todo mundo.

depression-and-anxiety

E eu parei. Caralho, ela tem 10 anos! Ela toma remédio pra dormir. Porque é traumatizada e foi vitimada por outras crianças e professores como eu. E quis chorar. Mas fiquei feliz logo depois, porque ela tá saindo dessa, acompanhada por psicólogos, pela família, pelos amigos e por nós. Fico pensando no quanto tem muito mais que ensino nessa coisa de educação. E o quanto é gostoso estar atento e participar da ascensão do amor. pelo amor.

AndreaDutra

Andréa nasceu no Rio, mas ama mesmo a Baixada Fluminense, e lá satisfaz seu complexo de Xuxa, sendo parada em todo canto por aluno, pai de aluno, mãe de aluno, vó de aluno, filho de aluno…
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *