Façamos as pazes

Olá, lindeza!

Depois de ANOS, tomando coragem de mostrar a minha própria barriga. Barriga que não precisa ser chapada ou "negativa" para ser linda.

Depois de ANOS, tomando coragem de mostrar a minha própria barriga. Barriga que não precisa ser chapada ou “negativa” para ser linda.

Faz um tempão que não paro uns minutinhos pra te dar atenção. E justo você, que me carrega pra lá e pra cá todos os dias, sem reclamar.

Ultimamente, tenho pensado bastante em quantas coisas boas você me proporciona. É com você que sinto novos sabores e vejo a grandeza ~ou a pequeneza~ de tudo que existe. É graças a você que sinto o frescor de uma tarde de outono através do vento tocando a minha pele. Com você me movimento e chego onde quero pelos meus próprios pés. Com você tenho prazer. E vem de você o que me mantém viva e forte

São tantas essas coisas boas que me dá, que não entendo por que comecei a ser hostil contigo. Por que por tanto tempo te odiei. Por que quis tanto que você fosse outro, muitas vezes irreal.
Não deixarei que Hollywood, que as capas de revista, que o instagram de fulanx, cicranx ou beltranx  digam que você é errado ou que você não é belo. Nunca mais vou permitir que o apontar de dedos e que as réguas alheias determinem o quanto você é digno de bem estar e de estar à mostra.

Que cada dobra, estria, celulite e pelo que você carrega sejam contemplados por mim como uma parte linda do que sou. Que eu possa te enfeitar como quero. Que eu deixe a minha criatividade para indumentárias fluir (porque pra mim, roupa binária e pré-determinada/determinante é uma coisa muito chata). Que eu te movimente, te sinta, te toque e te deixe ser tocado onde você pedir…

Não vai ser mais assim, corpo meu. Façamos as pazes. Porque hoje te vejo com o carinho e respeito que você(nós) merece(mos).

Me desculpa?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...