Vazio

Take a walk outside your mind
Tell me how it feels to be
The one who turns the knife inside of me
Take a look and you will find there’s nothing there girl
Yeah I swear, I’m telling you girl yeah ‘cause

There’s a hole in my soul that’s been killing me forever
It’s a place where a garden never grows

There’s a hole in my soul, yeah I should have known better
‘Cause your love’s like a thorn without a rose

Aerosmith – Hole in My Soul

Esse sentimento tão falado em todas as artes é algo que não me abandona. Algumas pessoas culpam algo, alguém ou algum acontecimento para a sua existência, eu culpo sua existência e, somente ela, por tudo que sinto. É como se eu olhasse por um óculos pessimista todas as rasteiras, infelicidades, falecimentos, notícias ruins e abandonos que me aconteceram.

Sim, tem um buraco em minha alma, um vazio que não consigo preencher, que puxa tudo pra dentro dele, como um evento astronômico, tão conhecido como Buraco Negro. Não sei o porquê dessa falta, dessa dor. Não consigo nomeá-la como um coração partido, nem como a falta de um ente querido, não é apenas isso,tá muito além de momentos infelizes. Mesmo em dias maravilhosos, ela aparece: está feliz com seu (sua) queridx, ela te chama apenas para te fazer compreender que, mesmo na sua maior alegria, ela não some; está em volta dos que ama, ela passa só pra dar um oi; um belíssimo dia de sol, lá está ela, se mostrando faceira, pra que você não se esqueça de sua presença.

vazio

Não são apenas em dias sombrios que o vazio aparece, ele se sente convidado pro seu dia a dia . Depressão, tristeza, seja como queira chamar. É o criador de minha dor, mas é o ingrediente que me impulsiona também, pois é com o sonho de não sentir novamente esse vazio que acabo indo atrás de meus sonhos, meus ideais, tento realizar minhas vontades. Esse vazio, me impulsiona e dizer adeus, a partir em busca de novos desejos. Estranhamente animador, esse medo do buraco que tenho em mim, me faz ir onde eu jamais imaginaria ir. Alcanço coisas que nem sabia que poderia alcançar, mas o vazio insiste, ele não parte.

E, em meus momentos mais tristes, eu entendo o que os artistas tanto contam em suas obras, a dor da falta, do buraco, nunca vai embora. E, quando começa a partir, você procura um novo motivo pra que ele volte, pois sem o amor impossível, sem o luto, sem o medo da tristeza, você não se impulsiona a crescer. E, é desse jeito que sobrevivo e crio.

I don’t want to fall again
I don’t wanna know this pain
I don’t want another friend
I don’t wanna try again
Don’t want to see you hurt
Don’t let me see you hurt
I don’t wanna cry again
I’ll never see your face again

How can you say that I didn’t try?
You know I did
You see things in the depths of my eyes
That my love’s run dry
(I don’t wanna cry again)

So I read to myself
A chance of a lifetime to see new horizons

A-Ha – Manhattan Skyline

Vazio

O vazio em cada um de nós. Não que seja ruim, simplesmente vazio. Vazio que permite conhecer, saber tal que se merece ou não preenchimento. Vazio, puro vazio. Tabula rasa? Não! Vazio não como ausência, mas vazio como escolha. Vazio como presença e como espera. Vazio do outro, mas profusão de si.

lugar

Rosa em Meditação – Dalí

Incoerente? Por certo, que sim ou que não. É vazio o que sinto quanto mais entendo, quanto mais me entendo. Não que recuse o cheio, mas no vazio completo, enquanto aguardo aquilo que preencha.

Aproveitar o vazio dos planaltos íntimos. Aquiescer na distinta condição de saber o querer. Manter um vazio fugaz ou pleno, insípido ou deleitoso, inerte ou fulgurante. Não manter.

Ter vazio, só para preencher. Ter vazio, só para entender. Ter vazio, só para não conter. Ter vazio, para deixar-se transbordar.

Vazio, para de seu exagero ocupar, no mesmo exagero. Vazio para completar como e com o que quiser, mesmo pela metade.

Vazios para aqueles que buscam o seu lugar…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...